segunda-feira, fevereiro 13, 2006

Audição 17 : 7 Fevereiro 2006

Kings of Convenience
Quiet Is The New Loud
2001

"Little Kids"
"The Girl From Back Then"
"Parallel Lines"

escolha de João Terêncio



Gal Costa
Gal Costa
1968

"Namorinho de Portão"
"Não Identificado"
"Sebastiana"

escolha de Pedro Sousa



Portishead
Roseland NYC Live
1998

"Mysterons"
"Glory Box"
"Roads"

escolha de Inês Patrão

2 Comments:

At terça fev 14, 05:27:00 da tarde 2006, Anonymous Paulo Sebastião said...

Aprovo, aprovo e aprovo.
Aprovo a escolhas dos Kings. Já vos ouvi a divulgarem-nos, e são muito honestos.Mas sobretudo, gosto do Erlende Oyee (acho que se escreve assim), pois tem um álbum de techno canção que me fez lembrar um daqueles discos fabulosos do anos 90. Refiro-me a Paul Haig, cujo "Coincedence vs Fate" (LP de 93) é lindo. Além disso, o rapaz vem da linhagem Postcard Records - sim a tal dos Orange Juice -, e os pseudo-modernos-indies do itunes, net & afins, não citam - e ainda bem, pois não os merecem!
Aprovo Portishead.Apaixonei-me pelo Dummy, após ter visto o "Vermelho" do Kieslovsky. Mas ao olhar para a capa da escolha da Inês, lembro-me dos tempos do rock-progressivo com recurso às orquestras. Trip-hop progressivo? Talvez. Mas acima de tudo, um revivalismo electro-acústico, quando nos anos 50 haviam concertos para percussão e fita-magnética, e agora há um DJ.
Finalmente, aprovo a escolha da Gal Costa. Pedro, por acaso terás a caixa Tropicália? Eu tenho este disco de lá. E é um enorme acto de coragem trazê-lo, quando ela agora só faz lixo. Até há uma introdução electrónica logo na 1ª música, se bem me lembro. Além disso,ela com o Caetano, terão iniciado o Tropicalismo, com o LP Domingo, que nunca cheguei a comprar. Eu há uns anos, passei toda a caixa Tropicália, porque tinha tido conhecimento dela através da Wire,e gostei muito. Parabéns pela tua escolha Pedro.
E parabéns a toda a equipa, pela maturidade pop que vai crescendo.
Um abraço apertado a todos do Paulo Sebastião.

 
At quinta fev 16, 11:57:00 da tarde 2006, Anonymous Pedro Sousa said...

Obrigado pelo parte que me diz respeito Paulo. Respondendo à tua questão, não tenho a caixa Tropicalia. Cheguei à Gal, não só através da Ópera do Malandro do Chico Buarque, em que ela entra, como mais tarde após ter escutado o álbum " Tropicalia ou Panis et circenses ", que de resto já destaquei aqui também.

E já que falas no album ' Domingo ', eu tenho esse album (embora, não no original) e é realmente um início do Tropicalismo, embora, na minha opinião um outro álbum do mesmo ano (1967), o primeiro do Caetano (chama-se simplesmente " Caetano Veloso ") é, assumidamente, mais tropicalista que o " Domingo ", sendo que este último é mais convencional. O " Caetano Veloso " tem como primeira faixa « Tropicalia ».

Por último, tens razão quando falas de um elemento electrónico no " Gal Costa ", logo no início da primeira faixa « Não identificado ». :)

 

Enviar um comentário

<< Home